AUTORIDADES BRASILEIRAS E ITALIANAS NA INAUGURAÇÃO DA EXPOSIÇÃO “HERANÇAS: 150 ANOS DA IMIGRAÇÃO ITALIANA NO BRASIL”, NO MIS RJ

  • 24/06/2024

AUTORIDADES BRASILEIRAS E ITALIANAS NA INAUGURAÇÃO DA EXPOSIÇÃO “HERANÇAS: 150 ANOS DA IMIGRAÇÃO ITALIANA NO BRASIL”, NO MIS RJ

EXTRA! EXTRA! SAIU A MATÉRIA DE NÚMERO 500 DA WEB RÁDIO MIS RJ!

Hoje, 24 de junho de 2024, compartilhamos com o público a marca histórica da notícia de número 500! É, sem dúvida, uma conquista que nos orgulha! Esta edição especial representa para a equipe do Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro, a materialização de um sonho! Uma ideia simples, mas criativa e genial do presidente Cesar Miranda Ribeiro, de criar a WEB RÁDIO MIS RJ, em 2 de abril de 2021, para democratizar o rico conteúdo salvaguardado em nossa instituição com toda a sociedade!

"Trilhamos um caminho árduo, com desafios que nunca imaginamos enfrentar, para chegar na data de hoje e comemorar a notícia 500 nesse veículo de comunicação que mostrou toda a sua força e importância, mesmo tendo a nossa Web Rádio, apenas 3 anos no ar! E porque isso é tão significativo para nós? Porque compartilhamos com os cariocas, fluminenses e brasileiros tudo o que produzimos no MIS RJ! De exposições como essa que vamos inaugurar hoje, "Heranças: 150 anos da imigração italiana no Brasil”, passando por doações de Coleções, Depoimentos para a Posteridade, acordos de cooperação, podcasts, programas, entrevistas, efemérides, vídeos, playlists, shows, cursos, reuniões, palestras, e todas as demais ações desenvolvidas pela equipe do Museu, publicadas diariamente na Web Rádio MIS RJ, ao alcance do grande público.Nosso museu é vivo, pulsante, faz acontecer. E o faz porque a roda da Cultura Brasileira precisa girar e espalhar toda a sua riqueza, atraindo os jovens, conectando o passado ao presente, aproximando as gerações, exaltando a nossa Identidade Nacional carregada de brasilidade, seja em forma de músicas ou vídeos, notícias ou homenagens, porque somos o primeiro Museu da Imagem e do Som criado no país, que inspirou a criação de todos os outros, e isso continua nos inspirando a seguir em frente!", afirmou o presidente do MIS RJ, Cesar Miranda Ribeiro.

O Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro fará um evento à moda italiana para marcar a inauguração da exposição "Heranças: 150 anos da imigração italiana no Brasil", na sede da Lapa, hoje, 24 de junho, às 17h, com a presença de autoridades brasileiras e italianas, como a secretária de Cultura, Danielle Barros, o cônsul geral da Itália, Massimiliano Iacchini, o adido comercial, Pietrino Cadoni, o deputado federal Aureo Ribeiro, o diretor do Instituto Italiano de Cultura, Marco Marica e o presidente do MIS RJ, Cesar Miranda Ribeiro.

A inauguração promete movimentar o cenário cultural fluminense no ano em que o país celebra a chegada dos primeiros navios com imigrantes italianos, em 1874. A exposição vai exaltar o legado ítalo-brasileiro materializado por meio de personalidades, como Cândido Portinari, Radamés Gnattali, Zizi Possi, Vicente Celestino, Nara Leão, Marlene, Maurício Quadrio, Sylvio Rebecchi, Antonio Januzzi e Luiz Carlos D’ugo Miele, cuja trajetória é salvaguardada pelo MIS RJ.

“Esse projeto foi elaborado com muito carinho. Vamos lembrar os laços que começaram a surgir a partir do contato com os primeiros desbravadores italianos, no século XIX, e a herança construída por meio da permanência dos seus descendentes no nosso país. Temos um orgulho enorme em preservar a memória de pessoas essenciais para a cultura fluminense/nacional, a exemplo de Adolfo Celi, Marina Colasanti e Antonio Jannuzzi, entre tantos outros. A exposição “Heranças: 150 anos da imigração italiana no Brasil " será um programa obrigatório para moradores e visitantes do Rio, ‘capitche’?”, disse Cesar Miranda, brincando com a expressão italiana que se traduz na pergunta: “entendido?”.

A curadoria é da museóloga Eliane Vilela e da historiadora Daiane Lopes, responsáveis pelos setores textual e iconográfico do museu, respectivamente. Aproximadamente 40 itens, entre fotos, vídeos, partituras, documentos diversos, textos, reportagens impressas, livros, discos e instrumentos musicais estarão à mostra, como o Acordeon Hering (instrumento popular muito utilizado pelos imigrantes italianos em suas confraternizações) e o Cartão de Identificação do Sindicato dos Músicos do Estado do Rio de Janeiro (SindiMusi) do cantor Vicente Celestino. E para valorizar também os guardiões da história, o museu abriu espaço para que os servidores descendentes de italianos contassem um pouco da própria trajetória. O material audiovisual fará parte da exposição.

Saiba mais sobre a relação do MIS RJ com a Itália

O italiano Maurício Quadrio foi um dos idealizadores e o primeiro diretor do Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro, na unidade Praça XV, cujo projeto é assinado pelo arquiteto italiano Sylvio Rebecchi. Maurício Quadrio nasceu em Roma, na Itália, em 1920, e chegou ao Brasil em 1950. O documentarista, produtor e crítico musical dá nome à primeira coleção do MIS, a Coleção Maurício Quadrio, que preserva importantes registros de vozes de personalidades históricas gravadas em fitas de áudio.

O objetivo da exposição "Heranças: 150 anos da imigração italiana no Brasil" é homenagear e destacar as tantas figuras que fizeram e ainda fazem parte da arte brasileira e fluminense, e que possuem origem italiana. Vicente Celestino, primeiro cantor a gravar o Hino Nacional brasileiro; Radamés Gnattali, pianista, maestro e arranjador; Nara Leão, cantora, compositora e instrumentista; Sergio Endrigo, cantor e compositor que gravou a música “A Rosa” com Chico Buarque, são alguns destaques da música, assim como Jerry Adriani, Zizi Possi, Adelaide Chiozzo, Gastão Formenti, Carlos Galhardo, Lyrio Panicalli, Francisco Mignone e Marlene (Victória Bonaiutti de Martino).

No universo das artes plásticas o homenageado é Cândido Portinari, pintor com mais de cinco mil obras que retratam o Brasil e o povo brasileiro. Há ainda Adolfo Celi (cinema), Luiz Carlos D’ugo Miele (ator, produtor e escritor), Marina Colasanti (jornalista, escritora, tradutora e artista plástica), Antonio Jannuzzi (projetista e construtor), e Sylvio Rebecchi e Guglielmo Olivetti (arquitetos).

Cento e cinquenta anos se passaram desde que os primeiros italianos aportaram no Brasil, principalmente em Vitória, Santos e no Rio de Janeiro. O Museu da Imagem e do Som reverencia toda a riqueza e diversidade nascida a partir deste marco histórico, e está pronto para salvaguardar a memória ítalo-brasileira dos próximos anos.

NOTÍCIA 500 publicada em 24/6/2024 por Fernanda Soares e Márcia Benazzi, neta do imigrante italiano Gaetano Benazzi

Serviço

Exposição "Heranças: 150 anos da imigração italiana no Brasil"

Local: sede do MIS Lapa, Rua Visconde Maranguape, 15, Centro

Data: Inauguração para convidados, 24 de junho às 17h

Abertura da exposição para o público: 25 de junho (terça-feira)

Horário: 10h às 17h

Entrada gratuita

Publicado em 24/06/2024 por Márcia Benazzi, neta do imigrante italiano, Gaetano Benazzi.


#Compartilhe

Aplicativos


Programa no Ar

Pérolas do MIS

top1
1. Piove (Chove)

Marlene

top2
2. Per Amore (Por Amor)

Zizi Possi

top3
3. Poema degli occhi

Toquinho, Sergio Endrigo

top4
4. Umilmente-ti-chiedo-perdono

Jerry Adriani

top5
5. Italiana

Carlos Galhardo

Oferecimento