MIS RJ - Confira a participação da instituição no Fórum de Museus Brasileiros da Imagem e do Som em São Paulo

  • 26/10/2023

MIS RJ - Confira a participação da instituição no Fórum de Museus Brasileiros da Imagem e do Som em São Paulo

O presidente do MIS Rio de Janeiro, Cesar Miranda Ribeiro, falou ontem, (25/10), durante o Fórum de Museus Brasileiros da Imagem e do Som, sobre as conquistas e os projetos pioneiros que vem sendo desenvolvidos na instituição, como a catalogação de novas coleções, desenvolvimento e entrega para a sociedade de novo banco de dados com quase 600 mil itens, criação e ampliação da Web Rádio MIS RJ como também sobre o estúdio na sede Lapa, destinado a produção de podcasts. O evento acontece até sexta-feira (27) em São Paulo e reúne autoridades do setor cultural nacional e representantes dos MISes de todo o Brasil.

Cesar Miranda Ribeiro foi um dos destaques da programação com participação no debate "Museus da Imagem e do Som do Brasil: Características".

"É uma missão muito importante estar aqui hoje e um orgulho conhecer tantos representantes de museus. Sou o 22º gestor do MIS RJ que, na verdade, se sente globalizado, pois salvaguardamos as obras de vários brasileiros que saíram de seus estados para contribuírem com a cultura do nosso país a partir do Rio de Janeiro. Estamos aqui para mostrar um museu 'pra frente', com iniciativas, fazendo pontes culturais, como a que estamos fazendo nesse momento. O Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro é a representação de uma ideia que começou em 1965 pelo MIS RJ e hoje estamos dando continuidade em todos os cantos do país através dos MISes ", afirmou o presidente Cesar Miranda Ribeiro.

O evento, com o tema "A integração dos museus e a importância dos seus acervos", tem como objetivo o compartilhamento de ideias e experiências.

O MIS RJ, que abriga o maior banco de dados sobre MPB do país e cujo acervo audiovisual do século XX se configura como o mais importante do Estado fluminense, destaca-se ainda pelo projeto que reúne 27 estudantes da rede pública estadual na sede da Lapa, no Centro do Rio. Os jovens têm a oportunidade de produzir vídeos com a técnica stop-motion (que consiste em dar a ideia de movimento a fotos de objetos colocados em sequência) com o uso de equipamentos do CTAV a partir de um acordo de cooperação com o MIS RJ.

As explanações tiveram transmissão pelo YouTube, o que possibilitou que mais pessoas, além das presentes no fórum, pudessem conhecer o vídeo em homenagem aos 100 anos da cantora Emilinha Borba, conhecida pelo título de "favorita permanente da Marinha". O material foi produzido este ano pelo MIS RJ com o uso de inteligência artificial, drones e 3 câmeras HDs. A filmagem, que fez a releitura de um clipe da artista de 1954, aconteceu no Navio Multipropósito Atlântico, o maior da Esquadra Brasileira. O navio foi cedido por meio de parceria com a Marinha.

O pioneirismo do MIS RJ foi destaque também na palestra da pesquisadora doutora em museus da imagem e do som do Brasil Tânia Mendonça. Ela lembrou que, além de servir como inspiração para a criação dos MISes pelo país, o museu do Rio foi o precursor dos Depoimentos para a Posteridade. Segundo a pesquisadora, o projeto foi reproduzido por quase todos os MISes do Brasil e atualmente está presente em 93% dos museus da imagem e do som. Atualmente, o material de 1.182 depoentes está catalogado por meio dos Depoimentos para a Posteridade coletados pelo MIS RJ. Para Tânia Mendonça, a instituição é exemplo de resistência, especialmente por permanecer e manter suas caraterísticas através dos tempos, tendo sido inaugurada durante a era do regime militar.

O diretor do MIS de Campinas, Alexandre Sonego, também destacou a relevância do MIS RJ para a cultura brasileira. Ele lembrou que a instituição recebeu parte de um acervo audiovisual que seria perdido e não pode ser absorvido pela Cinemateca.

O debate "Museus da Imagem e do Som do Brasil: Características", que faz parte da programação do Fórum de Museus Brasileiros da Imagem do Som, também teve a participação do coordenador-Geral de Sistemas de Informação Museal do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Dalton L. Martins, que elogiou o uso do Tainacan pelo MIS RJ e apresentou o novo projeto Brasilanas.

Publicado em 26/10/2023 por Fernanda Soares


#Compartilhe

Aplicativos


Programa no Ar

Pérolas do MIS

top1
1. Piove (Chove)

Marlene

top2
2. Per Amore (Por Amor)

Zizi Possi

top3
3. Poema degli occhi

Toquinho, Sergio Endrigo

top4
4. Umilmente-ti-chiedo-perdono

Jerry Adriani

top5
5. Italiana

Carlos Galhardo

Oferecimento