MIS RJ salvaguarda objetos pessoais, partituras e depoimento de Herivelto Martins, que faria 112 anos

  • 30/01/2024

MIS RJ salvaguarda objetos pessoais, partituras e depoimento de Herivelto Martins, que faria 112 anos

Há 32 anos a música brasileira perdia um de seus ilustres representantes. O compositor e cantor Herivelto Martins faria 112 anos nesta terça-feira (30/01). Em novembro de 1968 o artista participou da série Depoimentos para a Posteridade, produzida há 57 anos pelo Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro, que integra a rede de equipamentos culturais do Governo do Estado. Além do testemunho oral, o MIS RJ salvaguarda partituras, composições, fotos e objetos que pertenceram ao homem nascido no interior do Rio, mas que buscou a capital para seguir a tão sonhada carreira de artista.

A mudança para a Cidade Maravilhosa aconteceu quando ele tinha 18 anos. No início, foi o compositor Príncipe Pretinho quem abriu as portas para o aspirante a músico. Autor de sucessos como “Praça Onze”, com Grande Otelo, “Isaura”, com Roberto Roberti, “Ave Maria no morro” e “Segredo”, com Marino Pinto, Herivelto Martins teve suas canções interpretadas por grandes nomes. Entre eles estão Carmen Miranda, Nelson Gonçalves, Aracy de Almeida e Sílvio Caldas.

O cantor e compositor se casou três vezes e teve sete filhos. Um deles, Pery Ribeiro, seguiu os passos do pai e se tornou cantor. Pery foi fruto do relacionamento com a também cantora Dalva de Oliveira, a segunda esposa. O fim do relacionamento foi complicado e as brigas entre o casal deram origem ao clássico “Cabelos brancos”, que faz parte do acervo sonoro do MIS RJ.

O Museu da Imagem e do Som também salvaguarda a partitura manuscrita do samba-canção "Pensando em Ti", uma parceria com David Nasser e interpretação de Nelson Gonçalves, sucesso em 1957. Além desta, o MIS conserva outras 31 partituras na Coleção Herivelto Martins e 516 documentos no setor textual, entre correspondências, documentos pessoais e recortes de jornais.

Os óculos, objeto de uso pessoal de Herivelto, está preservado no setor tridimensional, que possui 47 itens relacionados ao cantor. São troféus, medalhas, placas comemorativas e outros artigos pessoais.

Já no setor iconográfico, responsável pela preservação e tratamento técnico de fotografias, negativos, cartazes, pinturas e álbuns impressos, salvaguarda diversos registros que lembram os momentos marcantes da vida e da carreira do compositor. Uma das fotos, de 1946, traz a dedicatória dele para a companheira Lurdes Torelly, a terceira e última esposa. Em outro registro, feito na TV Tupi, ele aparece com a escola de samba do coração, a Estação Primeira de Mangueira, para a qual fez diversas composições.

Herivelto Martins também atuou no cinema, foi presidente do Sindicato dos Compositores do Brasil e inspetor do Ministério do Trabalho. O artista morreu em 1992, no Rio de Janeiro, aos 80 anos. O último aniversário foi festejado na casa de Ricardo Cravo Albin, no bairro da Urca, com uma festa que reuniu personalidades da música e da cultura.

Todo o acervo do museu, equipamento vinculado à Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro (Secec-RJ), está à disposição do público e dos pesquisadores. Para acessar o material basta enviar e-mail para saladepesquisa@mis.rj.gov.br e agendar uma visita ao Centro de Pesquisa e Documentação Ricardo Cravo Albin.

Publicado em 30/1/2024 por Fernanda Soares


#Compartilhe

Aplicativos


Programa no Ar

Pérolas do MIS

top1
1. Noites Cariocas

Radamés Gnattali e Camerata Carioca

top2
2. Um Bandolim na Escola

Jacob do Bandolim

top3
3. Falta-me Você

Jacob do Bandolim

top4
4. Chuva

Déo Rian

top5
5. Simplicidade

Jacob do Bandolim

Oferecimento