SEGUNDO DEPOIMENTO DE LUIZ CARLOS BARRETO PARA O MIS RJ – O REGISTRO HISTÓRICO DE UMA VIDA DEDICADA AO CINEMA BRASILEIRO

  • 31/01/2024

SEGUNDO DEPOIMENTO DE LUIZ CARLOS BARRETO PARA O MIS RJ – O REGISTRO HISTÓRICO DE UMA VIDA DEDICADA AO CINEMA  BRASILEIRO

Segunda (5/2), o Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro, reúne na sede Praça XV, uma família inteiramente dedicada ao cinema para o segundo Depoimento para a Posteridade do patriarca, Luiz Carlos Barreto, um dos maiores produtores cinematográficos do país. Sua trajetória é tão rica que se confunde com a história do cinema do Brasil e da América Latina.

“Quando a Secretária de Cultura, Danielle Barros, sugeriu a continuidade para o Depoimento do Luiz Carlos Barreto, imediatamente o MIS RJ abraçou a ideia para viabilizar a gravação. Desde 1991, mais de trinta anos se passaram, seus filmes foram indicados ao Oscar, e a sua produtora, com 60 anos de serviços prestados à Cultura Brasileira, merece todas as homenagens e comemorações”, afirmou o presidente do MIS RJ, Cesar Miranda Ribeiro.

Luiz Carlos Barreto começou a sua trajetória no cinema quando escreveu, junto com Roberto Farias, o roteiro do filme “O assalto ao trem pagador”, na década de 60, mesmo período em que fundou a L.C. Barreto Produções Cinematográficas. Dos clássicos do Cinema Novo, como “Vidas Secas” e “Terra em Transe”, ao grande sucesso de bilheteria como “Dona Flor e seus dois maridos”, e os dois filmes dirigidos pelos filhos Fábio e Bruno, que concorreram ao Oscar, “O quatrilho” e “O que é isso, companheiro?”, se passaram seis décadas de produção ininterrupta, mais de 150 filmes lançados, e três gerações apaixonadas pelo universo da sétima arte. Em 2023, diversas homenagens e mostras em todo o país aconteceram para reverenciar a importância extraordinária de Luiz Carlos Barreto, que registrou o Brasil em longas, curtas, séries e documentários, obras emblemáticas e inesquecíveis.

Barretão, como é conhecido, terá ao seu lado, como convidados entrevistadores, a esposa Lucy Barreto(Produtora de cinema), o filho Bruno Barreto (Diretor de cinema), a filha Paula Barreto (Produtora de cinema), e Paulo Mendonça(compositor, dramaturgo e produtor de cinema). A Série Depoimentos para a Posteridade está sendo gravada com duas câmeras, para melhorar a qualidade documental do material a ser pesquisado, possibilitando mais opções para as futuras gerações. A mediação será conduzida pela jornalista do MIS RJ, Márcia Benazzi, na sede da Praça XV, sem a presença do público.

Sobre a série Depoimentos para a Posteridade:

Em 1966, o Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro, inaugurou o projeto Depoimentos para a Posteridade, inédito programa de história oral criado para preservar a memória de diversos setores da cultura nacional, tais como a música, o teatro, a literatura, o cinema e as artes plásticas. Atualmente conta com um acervo de mais de mil depoimentos de figuras notáveis, como Luiz Carlos Barreto (1º D.P. 1991), Bruno Barreto, Cacá Diegues, Carla Camurati, Carlos Manga, Domingos Oliveira, Eduardo Coutinho, Fabio Barreto, Hugo Carvana, Humberto Mauro, J.B.Tanko, José Wilker, Jurandyr Noronha, Lúcia Murat, Nelson Pereira dos Santos, Oswaldo Caldeira, Roberto Farias, Sylvio Back, Tetê Moraes, Tizuka Yamazaki, Walter Carvalho, Walter Lima Junior, Zelito Viana, Cavi Borges e muitos outros.

O MIS RJ é um equipamento vinculado à Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro (SECEC RJ).

Publicado em 31/01/2024 por Márcia Benazzi


#Compartilhe

Aplicativos


Programa no Ar

Pérolas do MIS

top1
1. Noites Cariocas

Radamés Gnattali e Camerata Carioca

top2
2. Um Bandolim na Escola

Jacob do Bandolim

top3
3. Falta-me Você

Jacob do Bandolim

top4
4. Chuva

Déo Rian

top5
5. Simplicidade

Jacob do Bandolim

Oferecimento